27 de out de 2006

52 Pausa!

*


















Pausa!

OS DOMINGOS PRECISAM DE FERIADOS

Toda sexta-feira à noite começa o shabat para a tradição judaica. Shabat é o conceito que propõe descanso ao final do ciclo semanal de produção, inspirado no descanso divino, no sétimo dia da Criação.

Muito além de uma proposta trabalhista, entendemos a pausa como fundamental para a saúde de tudo o que é vivo. A noite é pausa, o inverno é pausa, mesmo a morte é pausa. Onde não há pausa, a vida lentamente se extingue.

Para um mundo no qual funcionar 24 horas por dia parece não ser suficiente, onde o meio ambiente e a terra imploram por uma folga, onde nós mesmos não suportamos mais a falta de tempo, descansar se torna uma necessidade do planeta.

Hoje, o tempo de 'pausa' é preenchido por diversão e alienação. Lazer não é feito de descanso, mas de ocupações 'para não nos ocuparmos'. A própria palavra entretenimento indica o desejo de não parar. E a incapacidade de parar é uma forma de depressão.

O mundo está deprimido e a indústria do entretenimento cresce nessas condições.

Nossas cidades se parecem cada vez mais com a Disneylândia. Longas filas para aproveitar experiências pouco interativas. Fim de dia com gosto de vazio. Um divertido que não é nem bom nem ruim. Dia pronto para ser esquecido, não fossem as fotos e a memória de uma expectativa frustrada que ninguém revela para não dar o gostinho ao próximo..

Entramos no milênio num mundo que é um grande shopping. A Internet e a televisão não dormem. Não há mais insônia solitária; solitário é quem dorme.

As bolsas do Ocidente e do Oriente se revezam fazendo do ganhar e perder, das informações e dos rumores, atividade incessante. A CNN inventou um tempo linear que só pode parar no fim.

Mas as paradas estão por toda a caminhada e por todo o processo. Sem acostamento, a vida parece fluir mais rápida e eficiente, mas ao custo fóbico de uma paisagem que passa. O futuro é tão rápido que se confunde com o presente.

As montanhas estão com olheiras, os rios precisam de um bom banho, as cidades de uma cochilada, o mar de umas férias, o domingo de um feriado...

Nossos namorados querem 'ficar', trocando o 'ser' pelo 'estar'. Saímos da escravidão do século XIX para o leasing do século XXI - um dia seremos nossos?

Quem tem tempo não é sério, quem não tem tempo é importante. Nunca fizemos tanto e realizamos tão pouco. Nunca tantos fizeram tanto por tão poucos...

Parar não é interromper. Muitas vezes continuar é que é uma interrupção. O dia de não trabalhar não é o dia de se distrair -literalmente, ficar desatento. É um dia de atenção, de ser atencioso consigo e com sua vida.

A pergunta que as pessoas se fazem no descanso é 'o que vamos fazer hoje?' - já marcada pela ansiedade. E sonhamos com uma longevidade de 120 anos, quando não sabemos o que fazer numa tarde de Domingo.

Quem ganha tempo, por definição, perde. Quem mata tempo, fere-se mortalmente. É este o grande 'radical livre' que envelhece nossa alegria - o sonho de fazer do tempo uma mercadoria.

Em tempos de novo milênio, vamos resgatar coisas que são milenares. A pausa é que traz a surpresa e não o que vem depois. A pausa é que dá sentido à caminhada. A prática espiritual deste milênio será viver as pausas. Não haverá maior sábio do que aquele que souber quando algo terminou e quando algo vai começar.

Afinal, por que o Criador descansou? Talvez porque, mais difícil do que iniciar um processo do nada, seja dá-lo como concluído.

Autor: Rabino Nilton Bonder, da Congregação Judaica do Brasil
*
Colaboração: Ricardo Ajzenberg - São Paulo-SP - Brasil
*
*
***

52 Ser Médico, Médica

*



















Dr. Fritz e Dra. Frida

Troquei os nomes para assegurar a proteção da identidade de pessoas tão especiais para a sociedade humana.

Trago para sua reflexão o significado de “Ser Médico”.
Transcrevo abaixo o e-mail que recebi da Dra. Frida:

Se você desejar escrever para a Dra. Frida ou Dr. Fritz, envie-me o e-mail, que farei chegar ao destinatário.

Fraternalmente,
Leal - ep-leal@uol.com.br
Blog: http://sinapseslinks.blogspot.com
*
Transcrição literal:
*
*
*** da Dra. Frida para o Dr. Fritz:
*
----- Mensagem original ----
De: Frida
Para: Fritz
Enviada: Quarta-feira, 25 de Outubro de 2006 23:08:13
Assunto: carta de agradecimento

São Paulo 24 de outubro de 2006.

Encerramos mais um seminário na APH.
Fui para casa com lágrimas nos olhos após a aula da Angel.
Chorei no Congresso da ABRAH e hoje, novamente.

A perspectiva de "salvar" centenas de crianças carentes da delinqüência e das drogas me emociona.

Agradeci a Deus , mais uma vez, ter encontrado o Fritz e a sua equipe.

Agradeci a Deus a bendita oportunidade de realmente ser médica.

Aos 8 anos de idade, portanto há 45 anos atrás, resolvi que esta era a minha missão.

Batalhei o que eu pude, dei do meu máximo.

Entrei na UNIFESP, sem cursinho, aos 17 anos.

Apaixonei-me por tudo , exceto pelo sistema médico vigente, onde os melhores eram sempre os que publicavam mais trabalhos, independente do conteúdo.

Os pobres nunca tinha a mesma oportunidade e o marketing dos laboratórios levava vantagem em tudo.

Fiquei na UNIFESP até 1991 quando fui vencida pela política e não suportei permanecer lá.

Optei pela homeopatia porque simplesmente cansei da "encaminho-terapia" e decidi que eu mesma trataria das rinites, sinusites, dermatites e todas as "ites" que faziam os pediatras encaminharem tantas crianças , com saúde ocular excelente e cefaléias incuráveis.

E havia também as enxaquecas diversas que me traziam adultos que jamais necessitariam de óculos.

Cursei a APH e ali fiquei até 1996 de onde também sai, por verificar que os homeopatas esqueciam que eram médicos e muitos não se preocupavam com exames laboratoriais e nem físicos, passando a analisar somente os "pecados" da alma dos seus doentes, muitas vezes com muito menos "pecados" que os ditos médicos.

Em 1996 tornei-me fitoterapeuta e descobri que curava mais que na APH como homeopata. (hoje sei que eu fazia simplesmente drenagem ou equalização, que cura mais do que os remédios da "alma")

Em 2004, outubro, exatamente em um simpósio do Fritz, enfim encontrei aquilo que eu procurara durante toda a minha vida, ou pelo menos nos últimos 45 anos...

Encontrei um grupo médicos que faz a verdadeira medicina, segundo naturalmente, os meus próprios ideais.. Médicos que não dividem o ser humano em partes e que conseguem sentir a mesma alegria ao curar ricos e pobres..

Obrigada mestre Fritz.

Obrigada meu Deus por me mostrar enfim o caminho para me transformar em verdadeira médica.

Frida
*
*
*** do Dr. Fritz para a Dra. Frida:
*
Querida Frida!

Você, graças a Deus, como muitos outros membros de nossa equipe, é uma pessoa especial!

Saber que sou um instrumento para a realização profissional e pessoal de pessoas tão especiais é mais do que eu sempre sonhei para mim.

Estar no meio de pessoas dessa grandeza é um verdadeiro orgulho. Que Deus continue a nos iluminar e estimular! Que Ele sempre mantenha a união dessas pessoas puras!

Um grande abraço e muito obrigado.
Fritz.
*
*
***

52 Símbolos

*


















INTRODUÇÃO AOS SÍMBOLOS
Fernando Trejos

Os seres da criação são a manifestação simbólica de uma energia invisível que eles mesmos contém em seu interior.

Se observamos o mundo que nos rodeia, veremos que a criação inteira constitui um código simbólico e harmônico, e que todas suas partes, em estreita relação entre si, nos mostram uma realidade oculta e misteriosa, à qual unicamente podemos chegar se ultrapassamos a aparência formal e penetramos em seu profundo conteúdo.

Tanto o céu com seus movimentos estelares e planetários, como a Terra, suas estações, elementos e reinos, e os variados seres que a habitam, falam ao homem em uma linguagem mágica e universal que a humanidade sempre conheceu. Através da contemplação dos símbolos da natureza podemos conhecer a realidade sensível; e é por meio deles que o ser humano chega a conhecer a si mesmo, em sua interioridade, pois estes símbolos têm a virtude de poder conduzir o homem à região do sobrenatural e supra-humano.

Trataremos de estudar o símbolo de uma perspectiva iniciática e tradicional, seguindo os lineamentos que marcaram as culturas da antiguidade, que são as que nos legaram seu profundo significado. Para isso é necessário advertir que não nos propomos de nenhuma maneira inovar, nem expor teorias de caráter pessoal, mas, pelo contrário, faremos o possível para repetir idéias antigas que já foram expressas por sábios de todos os tempos, as quais o mundo moderno parece ter esquecido, e que é necessário recordar aqui para que os símbolos a que nos referimos recuperem seu primitivo e verdadeiro sentido, que se manteve invariável através da historia.

Se diz que "o homem é o que conhece", e que todo o conhecimento chega a ele através de símbolos. As variadas formas dos minerais, as plantas e os animais; as cores, tamanhos, sabores e sons das coisas, assim como o clima e as marés, obedecem a leis naturais ditadas pelo Criador à criação inteira, através de cuja harmonia o mesmo se expressa a suas criaturas.

E se são simbólicas todas as manifestações da natureza, e sendo a partir delas próprias que o homem estruturou sua existência, também o são todas suas criações culturais e todos os meios através dos quais nós, os humanos, nos comunicamos:

As letras e as palavras são símbolos de idéias arquetípicas que nelas estão contidas; também o são os números, que manifestam admiravelmente a harmonia e a hierarquia do universo em todos seus níveis; a história, que de forma precisa repete as leis cíclicas da natureza; a arte, em todas a suas formas, que é sempre expressão simbólica de idéias sutis inspiradas pelas musas ao artista. A agricultura, o comércio, a construção de cidades, templos, habitações, carros e naves; a guerra, signo da luta entre os contrários; assim como os diversos ofícios e cada um dos utensílios que se usam em sua realização, e também os jogos com que os povos ocuparam o ócio, foram sempre considerados como símbolos de uma realidade transcendente que o ser humano expressa em um dos graus da criação universal.

Para a Tradição, o mesmo homem, considerado como um microcosmos, criado "à imagem e semelhança", é uma expressão simbólica do universo macro-cósmico; e este ser universal, por sua vez, é a manifestação formal de seu criador invisível e misterioso. Se podemos ver ao homem como um pequeno cosmos que contém dentro de si todas as possibilidades universais, também poderemos ver ao universo inteiro como a um homem grande com o qual, justamente através de certos símbolos, poderemos nos identificar em suas diversas dimensões. A Simbólica é a ciência que ensina o homem a investigar nos mistérios do cosmos e da natureza, expressos também nas criações unânimes da cultura, empregando o símbolo como veículo de auto-conhecimento. Para a nossa ciência, pela via simbólica se pratica a arte por excelência: a arte de conhecer a si mesmo.

As tradições antigas, que ainda permanecem vivas graças às escolas de iniciação que transmitiram e preservaram seus ensinamentos ininterruptamente, consideram o símbolo como o veículo mais adequado de expressão das verdades de ordem metafísico, e a Simbólica é a ciência sagrada que conserva o significado profundo e interno (esotérico) desses signos misteriosos do universo, da natureza e do ser humano e sua cultura.

É necessário, não obstante, advertir que a Simbólica só poderá ser conhecida em toda sua profundidade, se estudamos estes códigos sagrados, não com os métodos analíticos e discursivos da razão, mas apelando à intuição superior e ao intelecto puro, que são os únicos capazes de produzir um conhecimento direto e sintético das idéias metafísicas que os símbolos contém.

O Símbolo como veículo de conhecimento e auto-realização

Queremos advertir que o que dissemos anteriormente não significa de modo algum que os símbolos constituam uma finalidade em si mesmos. Não. O símbolo é só um veículo de expressão e de conhecimento, e ver nele um fim seria cair nas tentações da superstição e da idolatria, que, não conseguindo ultrapassar as aparências, ficam apegadas a elas confundindo o símbolo com a energia nele simbolizada. Estritamente falando, o símbolo não seria necessário para o conhecimento, pois este poderia realizar-se de modo direto, sem sua intermediação. Porém a verdade é que o homem tem uma base sensível que é a que se percebe de modo imediato e a partir da qual, geralmente, se eleva para outras possibilidades de si mesmo. O símbolo toca os sentidos, tornando possível que o abstrato, o metafísico, se concretize de alguma forma; e ao mesmo tempo possibilita que o ser humano, partindo desta base sensível, estabeleça uma comunicação com outras esferas mais sutis, e com idéias e energias que, se não fosse por sua mediação, muito dificilmente poderia experimentar. O símbolo é um instrumento através do qual as idéias mais elevadas descem ao mundo concreto, e às vezes é um veículo que conduz ao homem, de sua realidade material, para seu ser verdadeiro e espiritual.
O símbolo serve como suporte para a meditação no pensamento e por sua mediação podemos abrir a consciência e alcançar idéias sutis que ele mesmo expressa e sugere a diversos níveis.

O Sagrado e o Profano

Nos parece importante, antes de entrar em outros temas relacionados com os símbolos e a Simbólica, distinguir entre duas formas de ver a realidade, que definem duas concepções muito diferentes que o homem tem de si mesmo e do universo, e que dão lugar, portanto, a dois modos de expressão simbólica: o sagrado e o profano.

Sabemos que na Antiguidade, tanto entre os chamados "primitivos" como nas altas civilizações tradicionais, se considerava o tempo, o espaço e a natureza como um verdadeiro "sacramento", como uma realidade que manifestava aos sentidos verdades de ordem metafísica e espiritual, que permitiam aos habitantes da Terra conhecer dimensões sutis que coexistem com o mundo material. Com esta mentalidade mágica e sagrada encaravam a construção de acampamentos ou cidades, tendas ou casas; com esta visão realizavam suas funções vitais de alimentação, sexualidade e trabalho, e se relacionavam os homens entre si, vendo na vida e nos semelhantes seus aspetos mais internos, algo que vai muito mais além da simples aparência material. Sob a influencia desta visão, foram revelados aos sábios e artistas determinados ritos e símbolos que deram lugar à cultura, das quais participava todo o povo em diversos níveis. Consideravam que estes símbolos lhes haviam sido revelados pelos deuses, anjos ou espíritos; através deles estabeleciam conexão com estes seres invisíveis e com seus antepassados míticos; para preservar sua pureza os transmitiam ritualmente "de boca a ouvido", de geração em geração; e tanto os símbolos, como seus significados, eram o mais apreciado tesouro que lhes permitia recuperar seu verdadeiro ser.

Não obstante, inevitavelmente, e em razão das leis cíclicas, se introduziu no mundo a visão profana, e paulatinamente se foi perdendo esta dimensão sacra da realidade. No princípio, isto ocorre como algo excepcional e extraordinário, porém posteriormente, pouco a pouco, o profano vai deslocando o sagrado, o conhecimento se reserva a uns poucos "iniciados", e vendo-se atacado por um meio que vai se tornando hostil, se vê obrigado a ocultar-se no interior de certas cavernas, templos, monastérios ou lojas. Simultaneamente, o profano vai ganhando terreno; o homem comum vai adquirindo uma visão cada vez mais material e insignificante de si mesmo e do mundo; as ciências e as artes, que em suas origens são sagradas, se vêm suplantadas por caricaturas profanas, e junto com a filosofia, outrora amiga da sabedoria metafísica, vão tomando rumos cada dia mais materialistas e "positivistas", expressando todas elas, antes fontes de luz, ideologias e teorias múltiplas e personalizadas mais e mais distanciadas de sua próprio origem e hoje abissalmente separadas dele.

Influenciados como estamos, queiramos ou não, por essas correntes da filosofia moderna, poderíamos ser tentados a ver as coisas e a vida como algo insignificante e absurdo. A Simbólica promove uma reforma total da mentalidade materialista e procura que todas as coisas e a vida recuperem sua verdadeira significação, para o que será necessário um estrito rigor intelectual que nos permita discernir, eliminando a mentira, ultrapassando a ilusão e penetrando o mundo real no qual tudo é aqui, agora, presente e verdadeiramente significativo.

Enquanto os símbolos sagrados são exatos e seu conteúdo se encontra expresso de uma maneira precisa nas distintas formas que adquirem, os profanos, em troca, são insignificantes e enganosos, inventados pelos homens para seus fins particulares e pessoais.
Alguns signos profanos - como os utilizados pelas normas que regulam o trânsito de veículos, por exemplo -, indicam meras convenções mais ou menos arbitrárias. Os sagrados existem na própria natureza do homem e do universo, e são inclusive anteriores a eles.

Os símbolos profanos em general atuam no psiquismo inferior, e muitas vezes pretendem expressar idéias que verdadeiramente não contém. Os sagrados, ao contrário, são promotores da consciência e tocam os aspectos mais profundos e sutis do ser.

Para compreender a Simbólica em suas mais amplas possibilidades, será necessário atravessar o umbral que separa o mundo ordinário daquele sagrado e verdadeiro no qual se respira outro tempo e se experimenta a existência de um espaço diferente, onde reinam a ordem e a unidade no amor em contraposição ao caos e à multiplicidade da vida profana.

“Por razones de las mismas leyes cíclicas, a las que nos referiremos posteriormente, lo sagrado, que aunque oculto se ha mantenido intacto, debe ahora retornar nuevamente a la luz, para ofrecer al hombre una salida del laberinto existencial a que le ha sometido el mundo moderno. “

Por razões das próprias leis cíclicas, às quais nos referiremos posteriormente, o sagrado, que embora oculto se manteve intacto, deve agora retornar novamente à luz, para oferecer ao homem uma saída do labirinto existencial ao qual submeteu o mundo moderno.

O Esotérico e o Exotérico

Há em todo símbolo dois aspectos opostos e complementares que também correspondem a dois enfoques da realidade: o esotérico e o exotérico.

O esotérico é o interno e invisível; a energia que se oculta em seu interior; a idéia abstrata que o próprio símbolo sintetiza e concretiza. Tem sido relacionado também com as forças secretas, misteriosas e milagrosas que os símbolos sagrados contém, e para poder percebê-lo é necessário penetrar e ultrapassar sua aparência imaginária e conectar-se com sua essência invisível. O exotérico, por outro lado, é sua parte exterior, a roupagem formal que toma para manifestar-se de forma sensível, sua cara brilhante e luminosa, variável e notória. O primeiro é qualitativo e sintético; o segundo quantitativo e múltiplo. Porém ambos aspectos são como as duas faces, obscura e luminosa, de uma moeda, e, como ocorre com qualquer par de opostos, é preciso uni-los para que alcancemos sua real compreensão.

No símbolo sagrado o aspecto exotérico não é arbitrário nem casual. Pelo contrário, se diz que tem que haver uma correspondência entre o símbolo formal e a energia por ele simbolizada; porém é importante fazer notar que o esotérico é anterior e hierarquicamente superior, pois é o que dá sentido ao externo e visível, e o exotérico sempre lhe é subordinado.

Um bom exemplo da distinção entre o esotérico e o exotérico é a relação existente entre o pensamento e a palavra. Um só conceito pode expressar-se de muitas maneiras e em qualquer idioma, sem que por isso varie essencialmente seu conteúdo. O pensamento é pois anterior e invisível, e a palavra sua expressão formal, múltipla e sensível.

O exotérico varia no tempo e no espaço, e daí as diferenças formais que observamos entre as distintas civilizações e nas diversas épocas em que estas se manifestam. Uma mesma energia pode tomar muitíssimas roupagens nas variadas ordens da existência, sem que seu conteúdo de modo algum se altere, pois o esotérico permanece invariável, em uma região mais profunda que se acha além dos sentidos.

Se observamos os símbolos exclusivamente do ponto de vista exotérico, encontraremos variadas formas de expressão e poderemos ver sua multiplicidade, pois um mesmo arquétipo pode se expressar de inúmeras maneiras e em muitos graus diferentes. Se os estudarmos de uma perspectiva materialista, positivista e profana, negando seu aspecto espiritual e sagrado, que é o que faz, em geral, o pensamento moderno, poderíamos classificá-los em enciclopédias ou expô-los em museus, porém nunca alcançaríamos seu real conhecimento e compreensão. Mas, se os abordamos sob o ponto de vista esotérico, melhor poderemos dar conta da identidade de todas as verdadeiras culturas e observar como símbolos e estruturas simbólicas diferentes em aparência, podem ser idênticos em seu conteúdo. O esotérico nos permite realizar uma síntese que poderemos alcançar mediante as adequadas relações que estabelecemos entre as distintas ordens da existência e entre os variados sistemas simbólicos. Esta síntese nos permitirá uma verdadeira compreensão e conhecimento das energias não-manifestadas que se ocultam atrás dos símbolos.

O Símbolo e a Tradição Unânime

Dissemos que desde a mais remota antiguidade o homem utiliza uma linguagem sagrada e simbólica para expressar as verdades mais elevadas. Os livros sagrados utilizam parábolas e metáforas, poesias e mitologias, que transmitem uma concepção do mundo e do universo, que em seus aspectos essenciais é idêntica em todos os povos. É assustadora a coincidência que se pode encontrar entre os símbolos das distintas culturas que, variando em suas formas, são idênticos em essência, pois todos, de uma ou outra maneira, se referem a uma única e mesma verdade; e todos, também, expressam princípios imutáveis e eternos dos quais procedem essencialmente as tradições e ciências e suas representações simbólicas.

Vejamos por exemplo, citando os livros sagrados mais conhecidos, como as escrituras dos Vedas, o I Ching do extremo oriente, a Bíblia, os Evangelhos e o Corão nas tradições judia, cristã e árabe, assim como as mitologias egípcia, grega e romana, e também os códices dos índios americanos, etc., se expressam em uma linguagem simbólica, sagrada e ritual, que tende a manter um contato sempre vivo com dimensões superiores do ser onde residem os arcânjos ou arquétipos divinos, que alguns povos chamam devas, deuses ou espíritos.

As profundas identidades entre as variadas culturas, que se demonstram internamente quando conseguem transcender as diferenças superficiais, tem levado os mais elevados pensadores a plantar a idéia da presença perene de uma Tradição Primordial e Unânime. Através de uma determinada tradição é possível que se obtenha a conexão com esse Centro original e imutável do qual todas emanam. Porém, para que isto possa ser experimentado, é necessário que a via simbólica nos conduza às regiões mais interiores, ocultas e secretas do ser; à realidade metafísica onde se encontra a suprema identidade de todas essas tradições e de nós mesmos.

A compreensão de um símbolo particular será muito maior quando pudermos apreciar em comparação com outro de diferente forma e de idêntico conteúdo. Isto nos fará ir além da aparência e entrar em contato com a idéia arquetípica ou energia divina que ele representa.

Através da Simbólica, tomada como ciência sagrada, podemos demonstrar a presença dessa grande Tradição Primordial da qual emanam as idéias metafísicas que têm iluminado as distintas tradições particulares.

O Símbolo Atua no Interior da Consciência


Os símbolos, ademais, têm um poder oculto capaz de atuar no interior do homem de diferentes maneiras e a diversos graus.
Todos temos experimentado, em um ou outro nível, como a contemplação da natureza é capaz de produzir diferenças nos estados psicológicos.

Os símbolos profanos, como os utilizados em geral pela propaganda, exercem uma ação e são capazes de afetar a conduta humana. Um logotipo comercial, por exemplo, ou uma frase publicitária, que sejam recebidos de forma reiterada, podem gerar a necessidade subconsciente de consumir um determinado artigo. Isto é sabido por produtores e comerciantes, que procuram as agências de publicidade para que desenhem os símbolos adequados à produção destes efeitos.

E se assim ocorre com essas expressões profanas, que por sua própria natureza necessitam de energias sutis, imaginemos a ação que poderá exercer em nossa interioridade um símbolo sagrado, do qual emanam energias espirituais. Ele é portador de forças sobrenaturais capazes de transformar o pensamento, e sua ação é perceptível nas esferas mais elevadas de nosso ser.

Mas, para experimentar a ação desse símbolo sagrado, em toda seu força, é preciso assumir uma adequada atitude receptiva que nos permita abrir a mente a seu influxo; é primeiro imprescindível livrar-se dos preconceitos que se interpõem como um muro entre a energia simbolizada e nossa consciência; é necessário também destruir os velhos esquemas apreendidos do mundo profano e que impedem o conhecimento direto. Uma vez que se produziu uma verdadeira vacuidade da mente, um espaço vazio que permita que as energias sutis penetrem em nosso interior, será possível que experimentemos a ação despertadora do símbolo e que construamos novos esquemas mentais capazes de conhecer o arquétipico, com o que finalmente nos identificaremos.

Para que isto ocorra é necessária uma ação e uma recepção: que tratemos de penetrar no interior do símbolo, buscando sua essência invisível e que às vezes permitamos que sua energia penetre nossa própria interioridade e dali passe a atuar.

Muito se comenta hoje em dia que o homem unicamente utiliza um pequeno percentual de suas potencialidades cerebrais e sensitivas; isso sem falar das espirituais, que quase são totalmente desconhecidas, pois se confunde o espiritual com o sentimental e o psicológico, e até com o moral, e estes terminam por suplantá-lo. Sempre se tem dito que é possível despertar essas potencialidades adormecidas e conhecer outras possibilidades de nós mesmos e várias dimensões do ser universal; esta é, precisamente, a tarefa que realiza o símbolo sagrado quando se imprime em nosso interior: promove imagens e visões, atua de modo efetivo e possibilita o conhecimento de outros estados da consciência e do ser.

Simbolismo e Iniciação

Outro aspecto adicional do símbolo sagrado, ao qual a simbólica dá ênfase especial, é seu caráter iniciático. A Iniciação ocorre justamente quando conseguimos sair do amorfo do mundo profano, e ingressamos no interior do templo ou da caverna - nossa própria interioridade. Ali começa um processo de transmutação interior; o neófito deverá passar todas as provas e trabalhos que lhe sejam impostos nos diversos níveis; conhecerá os mitos, os ritos e a cosmogonia, e logo será liberado, totalmente regenerado, pela "sumidade" do cosmos ou templo que o conectará com o mundo verdadeiro.

Cerimônias que representam a morte e a ressurreição; ou rituais como a circuncisão e o batismo, assim como os da puberdade; e também os de ordenação sacerdotal; e muitas vezes de regeneração coletiva, são todos ritos de Iniciação nos mistérios, carregados de profundo simbolismo, que se tem praticado desde que se tem memória da cultura no homem.
*
Fonte:
Hermanubis Martinista - http://www.hermanubis.com.br/
*
Colaboração: Ir.´. Afonso Hoshriter - São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

26 de out de 2006

52 Carapicuiba

*



















Carapicuiba

Líder em visitas!

#--------------------------------------------------------
# Nome do perfil: sinapseslinks.blogspot.com
# Nome do relatório: Visão geral executiva
# Período: 19/10/2006 - 25/10/2006
#--------------------------------------------------------

#--------------------------------------------------------
# Cobertura Geo Map
#--------------------------------------------------------
País/Região/Cidade Visitas
Carapicuíba|-235168|-468333 =70
São Paulo|-235333|-466167 =47
Rio De Janeiro|-229000|-432333 =23
Brasília|-157833|-479167 =17
Belo Horizonte|-199167|-439333 =11
*
Amigos de Carapicuíba-SP
Bom Dia!
Esta é uma mensagem de agradecimento.
No período de 19 a 25 outubro 2006 Carapicuiba
foi a cidade que nos honrou com o maior número de visitas.

Ao parabenizá-los manifesto meu desejo em conhecê-los.
Por favor, escrevam-me:
Fraternalmente,

Leal - ep-leal@uol.com.br
*
*
***

54 Sair do Próprio Corpo

*


















A sensação de sair do próprio corpo

Fernando Reinach - Biólogo
Jornal OESP de 25/10/2006

Uma das sensações descritas por pessoas que passaram por situações próximas à morte é a de 'sair do próprio corpo', como se percebessem seu corpo sobre a cama enquanto seu espírito deixa o corpo. Nos filmes, essa sensação é mostrada como um segundo corpo se separando do primeiro, partindo para a eternidade.

Alguns pacientes psiquiátricos ou pessoas com doenças neurológicas sentem a proximidade de outra pessoa sem que ela realmente exista e até atribuem suas ações a esse ser virtual. Pessoas sadias muitas vezes sentem a aproximação de outra pessoa, se viram e concluem que não existe ninguém nas proximidades.

Agora um grupo de cientistas suíços descobriu uma área do cérebro humano que, quando estimulada, provoca a ilusão de que existe uma segunda pessoa muito próxima de nós.

A descoberta foi feita em uma paciente de 22 anos que sofria de
epilepsia. Muitos casos de epilepsia são resultantes de um foco de
'irritação' no cérebro. A partir do ponto em que está localizado o foco, se espalha pelo cérebro uma onda de atividade elétrica que provoca os surtos epiléticos.

Nos casos mais graves, quando o tratamento com remédios não surte efeito, a solução é operar o paciente e remover o pequeno pedaço do cérebro onde está o foco de irritação.

Técnicas modernas permitem que se localize exatamente o foco epilético, o que possibilita a remoção de uma quantidade pequena de tecido nervoso, de modo que os efeitos colaterais da operação sejam mínimos.

Para garantir que nenhuma parte importante do cérebro seja retirada
junto com o foco da epilepsia, durante a operação, quando o cérebro já está exposto, o paciente é despertado da anestesia. Nesse momento, o cirurgião estimula a superfície do cérebro em volta da área que pretende retirar e o paciente vai descrevendo o que sente.

Esse mapeamento final garante que somente o foco epilético seja removido. Como não há receptores para dor no cérebro, o paciente não sente nada.

Foi numa operação assim, nessa paciente de 22 anos, que foi feita a
descoberta. Quando os médicos estimularam um ponto do hemisfério esquerdo do cérebro, a paciente relatou que sentia uma outra pessoa deitada por debaixo dela. Os médicos levantaram a cabeceira da cama, a colocaram sentada e então repetiram o estímulo no mesmo ponto. Agora a paciente relatou que a segunda 'pessoa' estava por trás dela e a abraçava e que a sensação era muito desagradável. Finalmente pediram para ela escrever algo em um papel enquanto estimulavam a região.

A paciente descreveu que a 'pessoa' a abraçava, interferia com sua escrita e não a deixava ler o que escrevia. O foco epilético foi enfim removido e a paciente está totalmente curada.

Os cientistas acreditam que essa área do cérebro está relacionada à
capacidade de perceber a presença de nosso próprio corpo e de separar o que é nosso corpo e o que é o corpo de outra pessoa. A descoberta não somente abre a possibilidade de compreendermos como nosso cérebro separa o 'eu' do 'não eu', mas nos ajuda a explicar por que em certas situações ocorre a ilusão de estarmos saindo de nosso próprio corpo. Mais informações em Induction of an illusory shadow person, na Nature, volume 443, página 287, de 2006.
*
Colaboração: Maísa Intelisano - São Paulo-SP - Brasil
*
*
***

70 Links do Blog

*

25 de out de 2006

54 Alps School

*



















ALPS School

A ALPS em São Gabriel do Oeste – MS
é a mais nova escola de idiomas da cidade!

Cidade esta querida,
Pequena, mas reconhecida
Com muita gente trabalhadora
E vencedora
Gente que chegou aqui desbravando
E abrindo caminhos na lavoura
E a cidade foi crescendo
Em 25 anos de sucesso
Chega a ALPS feliz e contente
Contribuindo para o progresso
Dessa gente
Formando pessoas
Diminuindo a distância do interior
Para o mundo global
Aproximando pessoas
Através do idioma
*
Colaboração:
Mrs. Gisele Camargo Leal - teacher
*
*
***

52 Reiki

*


















Reiki

A palavra REIKI é de origem japonesa e resulta da união dos fonemas REI e KI.

REI significa a força cósmica, a energia universal, a essência energética cósmica que a tudo interpenetra. KI é a energia da força vital; Sem o KI não há vida.

Quando essas duas energias se encontram, a energia Cósmica com a nossa individual, forma-se o REIKI. Por isso, a iniciação é fundamental. Quando essa se dá, através da iniciação ou sintonização, forma-se o REIKI e o indivíduo toma-se um canal para fluir a energia cósmica. Essa energia, que é uma energia inteligente, flui para onde for necessária no local - momento ou à distância - no passado ou no futuro.

Através de sua técnica de utilização, equilibra os sete principais CHACRAS (centros de captação e transformação de energia) distribuídos harmonicamente entre a base da coluna e o ponto mais alto da cabeça.

Concluindo, a aplicação do REIKI é a captação e a utilização da energia cósmica que traz de volta o estado pleno de saúde, harmonia e felicidade como um instrumento de transformação e realização.

PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

Disponibilidade - O REIKI esta disponível a tantos quantos queiram utilizá-lo;

Simplicidade - Sua técnica é simples como são todas as coisas verdadeiras. Cada um de seus níveis pode ser passado em apenas algumas horas;

Durabilidade - Basta uma iniciação ou sintonização e estará disponível ao novo Reikiano pelo resto de sua vida;

Universalidade e Atemporalidade - Pode ser aplicado no local ou à distância, no passado ou no futuro, possibilitando a atuação direta do Reikiano no planeta, no país, sem fronteiras, indo para onde e para a época em que for enviado;

Energização - O REIKI não desgasta energeticamente o praticante, pois se utiliza da energia cósmica - REI e não da individual KI. Portanto o Reiki, quanto mais usado, mais energiza o Reikiano;

Equilíbrio e Desbloqueio - Equilibra energeticamente os CHACRAS, bem como remove bloqueios dos canais de circulação de energia;

Saúde - Promove o retorno ao estado original de saúde física, emocional, existencial a espiritual;

Diversidade - Pode ser aplicada nos reinos Animal, Vegetal, Mineral a Espiritual;

Astrologicamente - Equilibra as energias através do uso do Mapa Astrológico, inclusive possibilitando a resolução de situações Kármicas.
*
Fonte: www.portalcosmico.com.br
*
*
***

70 Pesquisas do Leal

*

52 Mamão

*


















Mamão
“Papaye”
“Papaya”
"Paw-paw"
“Baummelone”
“Mamón”

Mamão, um tesouro ao seu alcance

“Excelente alimento, pois é rico em cálcio, fósforo, ferro, sódio, potássio, vitaminas A e C. Contém ainda papaína, substância importante para o bom funcionamento do aparelho digestivo. Eficaz contra a asma, diabete, tem propriedades laxativas, calmantes, além de ser purificador do sangue. Sua resina leitosa também é usada em calos e verrugas. Cada 100g fornece 32 calorias.”

O mamão (Carica papaya), originário da América Tropical, é uma das melhores frutas do mundo, tanto pelo seu valor nutritivo, como pelo poder medicinal.
Cada parte desta planta é preciosa, a começar pelo tronco! De sua parte interna, retira-se uma polpa que - depois de ralada e seca - assemelha-se ao coco ralado. É rica em propriedades nutritivas e aproveitada em alguns lugares no preparo de deliciosas rapaduras.

O cozimento das raízes dá um tônico para os nervos que é também remédio para as hemorragias renais.

As folhas do mamoeiro, após secas à sombra, têm aplicação no preparo de agradável chá digestivo que pode ser dado livremente às crianças, pois não contém cafeína.

O suco leitoso extraído das folhas é o vermífugo mais enérgico que se conhece. Usa-se diluído em água. Ainda é digestivo e cura feridas. Em diversos lugares, a medicina popular o utiliza para tratar eczemas, verrugas e úlceras.

Os índios preparam a carne envolvendo-a com folhas de mamoeiro por algumas horas antes de levá-la ao fogo. Este processo amacia a carne.

Com as flores do mamoeiro macho prepara-se um maravilhoso xarope que combate a rouquidão, tosse, bronquite, gripe e indisposições gástricas causadas por resfriados.

Coloca-se um punhado de flores, com um pouco de mel em vasilha resistente ao calor, mas que não seja de alumínio. Acrescenta-se um copo de água fervendo, tapando-se bem. Depois de esfriar, toma-se às colheradas, de hora em hora.

Com o fruto verde faz-se um doce maravilhoso. Pode-se também prepará-lo ensopado ou ao molho branco. É uma iguaria!

O mamão maduro:
é altamente digestivo (cada grama de papaína - fermento solúvel contido no fruto
digere 200g de proteína);
tem mais vitamina C que a laranja e o limão;
contribui para o equilíbrio ácido-alcalino do organismo;
é diurético, emoliente, laxante e refrescante;
cura prisão de ventre crônica;
comido em jejum, pela manhã, faz bem ao estômago é eficaz contra a diabete, asma e icterícia;
bom depurativo do sangue;
não pode faltar na alimentação da criança, pois favorece o seu crescimento.
Depois de comer-se o mamão, esfrega-se a parte interna da casca sobre a pele para tirar manchas, suavizar a pele áspera e eliminar rugas.

Mastigar de 10 a 15 sementes frescas elimina vermes intestinais, regenera o fígado e limpa o estômago. Comidas em quantidade, são eficazes contra câncer e tuberculose.

Faltava dizer que qualquer uso que se faça de qualquer parte desta planta, traz consigo uma ação vermífuga poderosa, o que bastaria para destacar sua importância.

Melhor que consumir frutos do supermercado (colhidos verdes e amadurecidos à força no carbureto), é colhê-los já maduros no pé, no próprio quintal pois além disso serão livres de agrotóxicos.

Num espaço bem apertado cabem vários mamoeiros. Eles gostam de terra boa, bem adubada. Por exemplo, com lixo de cozinha ou com uma "Boca da Terra".

Então... o que você está esperando para plantar e colher os seus?
O consumo do mamão é recomendado pelos nutricionistas por se constituir em um alimento rico em licopeno (média de 3,39 mg em 100 gr), vitamina C e minerais importantes para o organismo. Quanto mais maduro, maior a concentração desses nutrientes.


DIÁRIO DE PERNAMBUCO
12 de junho de 1977
De Silvio Rolim para o DP.

Londres - O prosaico mamão ocupou manchetes de jornais e foi promovido a remédio milagroso aqui em Londres, merecendo até fotografia de primeira página no "Guardian", um dos mais importantes jornais britânicos.

William Scharf, um corretor de 31 anos, foi submetido a um transplante de rins; a operação poderia ter sido qualificada de um sucesso se não fosse por uma pequena ferida que insistia em não cicatrizar. Antibióticos não surtiam o efeito esperado e o caso começava a se complicar quando alguém teve a idéia de usar o ma­mão (que os ingleses conhecem, quando conhecem, pelo nome mais exótico de "paw-paw"). Santo remédio!

Alguns dias depois William levantou-se do seu leito no hospital, louvando com entusiasmo os poderes milagrosos do suculento fruto tropical. Os médicos ficaram estarrecidos e a imprensa, no maior assanhamento, publicou a historia com destaque e ate fotografias de William, sua mulher, Zen e o fruto tropical. Tanto quanto o sucesso - mamão como remédio, mereceu comentários, o seu preço: duas Libras e meia, mais ou menos uns cinqüenta cruzei­ros. Vale a pena lembrar que o mamão é praticamente desconhecido aqui na Grã-Bretanha, sendo encontrado apenas em latas, geralmente em mercados especializados em comida indiana e africana. O mamão utilizado no caso de William foi comprado numa famosa e granfiníssima loja de especiarias aqui de Londres.

Mas voltando ao mamão milagroso, o fato ocorreu num hospital de Dulwich, no sul de Londres. 0 tratamento foi sugerido pelo medico Christopher Rudge, da equipe de transplantes, que durante um estagio na Cidade do Cabo, na África do Sul, tinha visto o mamão ser usado na cicatrização de úlceras e feridas. O tratamento consiste simplesmente no seguinte:

Lava-se bem o ferimento infeccionado e em seguida aplicam-se fatias de ma­mão sobre o mesmo, cobrindo com gaze. Como disse o medico, o mamão age como uma espécie de cimento numa rachadura. A cada 48 horas o processo deve ser repetido até que a ferida comece a cicatrizar, o que em geral acontece dentro de três a seis dias.

Para a surpresa do mundo médico britânico o Dr Christopher revelou que já havia usado o mamão como droga cicatrizadora em mais de vinte pacientes nos últimos seis meses e que estava muito satisfeito com os resultados. Segundo ele, todos esses pacientes tinham rins artificiais ou haviam sido submetidos a transplantes. Drogas para evitar a rejeição do novo rim tornam esses pacientes particularmente vulneráveis às infecções, e qualquer ferida demora muito para cicatrizar. Especialistas em medicina tropical mostraram-se surpresos e não conseguiram dar uma explicação satisfatória para o "fenômeno". Depois de admitirem seu espanto eles afirmaram que a única explicação plausível é o fato de o mamão conter enzimas (entre elas a papaína) que poderiam ser os agentes causadores do "milagre".

O caso do mamão trouxe à baila o uso de outros remédios caseiros como o mel e certos frutos e raízes, usados com sucesso, apesar do ceticismo médico. 0 Dr. Christopher disse apenas: "Acho que o açúcar contido no mamão ajuda. Acho que as enzimas ajudam. Não acredito que ocorra qualquer processo mágico, mas não sei dizer como ele funciona. Só sei que funciona!"

Quanto a William Scharf, indagado se o mamão passaria a fazer parte de sua dieta regular, afirmou: "O quê? Vou comer mamão o resto da minha vida."

Embora o mamão não seja objeto de nenhum estudo mais sério no momento, a Organização Mundial de Saúde está fazendo uma pesquisa sobre raízes e plantas que possam ajudar a resolver alguns problemas de reprodução humana. Aqui mesmo na Inglaterra, na Universidade de Bath, cientistas estão fazendo experiências com o feno grego que parece oferecer um notável ponto de partida para a fabricação de novas drogas. Outras pesquisas se referem a uma droga encontrada em alguns peixes (o baiacu, por exemplo), cujo poder anestésico é 160 mil vezes maior do que o da cocaína.
*
Autora: Lucia Helena dos Santos
Colaboração: Ubirajara Idoeta Cará - São Paulo-SP - Brasil
*
*
***

24 de out de 2006

52 Honestidade

*



















Honestidade

A Honestidade não tem Preço

A história é comovente.

Fala de uma honestidade a toda prova, e é contada por Wladimir Petira, jovem prisioneiro de um campo de concentração no nordeste da Sibéria.

Wladimir tinha um companheiro de prisão chamado Andrey. Ambos sabiam que daquele lugar poucos saiam com vida, pois o alimento que se dava aos prisioneiros políticos não tinha por objetivo mantê-los vivos por muito tempo.

A taxa de mortalidade era extremamente alta, graças ao regime de fome e aos trabalhos forçados.

E como é natural, os prisioneiros, em sua maioria, roubavam tudo quanto lhes caia nas mãos. Wladimir tinha, numa caixa pequena, alguns biscoitos, um pouco de manteiga e açúcar – coisa que sua mãe lhe havia mandado clandestinamente, de quase três mil quilômetros de distância. Guardava aqueles alimentos para quando a fome se tornasse insuportável. E como a caixa não tinha chave, ele a levava sempre consigo. Certo dia Wladimir foi despachado para um trabalho temporário em outro campo. E porque não sabia o que fazer com a caixa, Andrey lhe disse: - “deixe-a comigo, que eu a guardo. Pode estar certo de que ficará a salvo comigo.”

No dia seguinte da sua partida uma tempestade de neve, que durou três dias, tornou intransitáveis todos os caminhos, impossibilitando o transporte de provisões. Wladimir sabia que no campo de concentração em que ficara Andrey, as coisas deviam andar muito mal. Só dez dias depois os caminhos foram reabertos e Wladimir retornou ao campo.

Chegou à noite, quando todos já haviam voltado do trabalho, mas não viu Andrey entre os demais.

Dirigiu-se ao capataz e lhe perguntou:
- Onde está o Andrey?

- Enterrado numa cova enorme junto com outros tantos prisioneiros – respondeu ele – Mas antes de morrer pediu-me que guardasse isto para você!

Wladimir sentiu um forte aperto no coração. “Nem minha manteiga nem os biscoitos puderam salvá-lo pensou. Abriu a caixa e, dentro dela, ao lado dos alimentos intactos, encontrou um bilhete dizendo: “Prezado Wladimir, escrevo enquanto ainda posso mexer a mão. Não sei se viverei até você voltar, porque estou horrivelmente debilitado. Se eu morrer, avise a minha mulher e meus filhos. Você sabe o endereço. Deixo as suas coisas com o capataz. Espero que as receba intactas.” Andrey.

Ser honesto é dever que cabe a toda criatura que tem por meta a felicidade. E a fidelidade é uma das virtudes que liberta o ser e o eleva em direção da luz.

Uma amizade sólida e duradoura só se constrói com fidelidade e honestidade recíprocas. Somente as pessoas honestas e fiéis possuem a grandeza d´alma dos que já se contam entre os espíritos verdadeiramente livres.

Fonte: www.momento.com.br
Colaboração: Taís Cristina da Silva - Jacareí-SP – Brasil
Correspondente do Leal desde 12abr2005.
*
*
***

52 Paz na Terra!

*

54 Projeto Senembi

*


















Projeto Senembi

Transcrevo abaixo o texto original publicado pelo
Douglas Camargo Leal, meu filho, no seu blog,
http://australopithecushitech.blogspot.com/

*
Sabe aquela caneta que você sempre quis mandar fazer personalizada com o seu logo?
Agora não tem mais desculpas, é só caprichar na personalização e aguardar o camaleão fazer a entrega.

Na onda da Web 2.0, esta semana mais um e-commerce ganhou vida na internet, o www.senembi.com. Trata-se de uma loja virtual para a venda de produtos promocionais personalizados, uma ótima sacada! Ao selecionar algum produto na vitrine inicial, o usuário é levado a uma tela de personalização, onde poderá escolher cores, aplicar textos, logotipos e outras firulites bacanas para deixar o seu produto com o acabamento desejado. Finalizada esta etapa, é só escolher a quantidade de peças, adicionar à cesta de compras e seguir o processo tradicional para o encerramento da compra.

Experimente, este é um modelo de e-commerce inédito no Brasil!

Para mim este lançamento tem um sabor especial, pois tive a honra de fazer parte da equipe que trabalhou pesado para fazer o sonho virar realidade. Deixo aqui registrado o meu agradecimento e os parabéns para os jovens Vagner Fernandes, Fernando Serrano, Pedro Klassen e a toda equipe da Logo To All.


Senembi Project

Please, take a look at:
http://australopithecushitech.blogspot.com/


Do you know that pen which you always wanted to make personalized with your “logo”?

Now, there´s no apologies, it´s only to be capricious on the personalization and wait for the chameleon to do the sending.

Up-to-date with the Web 2.0, this week a new e-commerce became alive on the internet, the www.senembi.com. It´s about a virtual store for selling personalized promotional toasts, a big idea!

When choosing some product on the main window, the user is taken to a personalizing screen, where he/she could choose colors, texts, “logos” and other interesting things to make that your product can have the wished finish.

Finishing this step, it´s only to choose the quantity of pieces, add to the shopping basket and follow to the traditional process for ending the purchase.

Try it! This is a model of e-commerce new in Brazil.

For me, this launch has a special taste, because I had the pleasure to participate of the team which helped the dream becomes reality.

My thanks and congratulations for the youngsters Vagner Fernandes, Fernando Serrano, Pedro Klassen and all the team of “logo to all”.
*
Vertido para o inglês pela professora:
Silvana A. G. Rasmussen - Taubaté-SP - Brasil
*
*
***

52 Aurora da Minha Vida

*


















Aurora da Minha Vida

Neste romance você vivenciará a intersecção entre a Terra e o Plano Espiritual, onde os personagens que habitam essas duas esferas se interagem pelos sentimentos de amor e ódio.

Você viverá a trama de um romance vibrante.

Acompanhará inclusive a chegada no Plano Espiritual de
Francisco Alves o '' Rei da Voz''. Quando convalescia na Clinica Espiritual o famoso cantor recebeu as visitas de suas irmãs ainda encarnadas.(Desprendimento durante o sono físico)

Inclusive visita-o o seu irmão desencarnado com apenas 18 anos e que a guisa de homenagem canta uma música para o Rei.

Obs.: Esse irmão que desencarnara muito jovem tinha também uma voz maravilhosa.
*
Colaboração: Álvaro Basile Portughesi - Osasco-SP - Brasil
Site: http://www.edicoesclareon.com/
*
*
***

22 de out de 2006

52 Espiritismo

*



















HISTÓRIA DO ESPIRITISMO NO BRASIL

1744
Em Londres, Emmanuel Swedenborg divulga em livro suas primeiras visões do mundo espiritual.

1804
Nasce em Lion, França, Hippolyte Léon Denizard Rivail, que mais tarde, sob o nome de Allan Kardec, foi o Codificador do Espiritismo.

1845
Primeiras manifestações registradas oficialmente, no Brasil, no distrito de Mata de São João.

1848
Em 31 de março, em Hydesvylle, NY, U.S.A., as irmãs Kate e Margareth Fox recebem mensagem de um espírito.

1856
Na França, Allan Kardec recebe dos Espíritos a revelação de sua missão na Terra, como Codificador do Espiritismo.

1857
Em 18 de abril, surgem nas livrarias de Paris, os primeiros exemplares de O LIVRO DOS ESPÍRITOS, de Allan Kardec

1865
Luiz Olímpio Teles de Menezes funda em Salvador, Bahia, o Grupo Familiar de Espiritismo

1869
Em julho, inicia-se no Brasil, em Salvador, a publicação da revista O ECO DE ALÉM-TÚMULO, sob a direção de Teles de Menezes.

1876
Funda-se no Rio de Janeiro, em 23 de março, a Sociedade de Estudos Espíritas Deus, Cristo e Caridade.

Em Silveira (MG), no dia 30 de julho, o médium Ernesto Castro recebe o espírito de Estevam Mongolfier, que fala sobre o futuro inventor do avião (o brasileiro Santos Dumont,)

1883
Inicia-se, em 21 de janeiro, a publicação de O REFORMADOR, fundado por Augusto Elias da Silva.

1884
Em 1º de janeiro, funda-se a FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA

Em 16 de agosto, no Rio de Janeiro, o Dr. ADOLFO BEZERRA DE MENEZES proclama as suas convicções espíritas e passa a trabalhar intensamente no campo doutrinário.

1900
No dia 11 de abril, Bezerra de Menezes assume, no Mundo Espiritual, o apostolado do Espiritismo Brasileiro.

1908
É fundada a União Espírita Mineira, sendo Antônio Lima o primeiro presidente.

1910
A 2 de abril, nasce em Pedro Leopoldo (MG), FRANCISCO CÂNDIDO XAVIER

1912
A FEB inaugura, em 3 de maio, o CURSO GRATUITO DE ESPERANTO.

1925
Surge em Matão (SP), sob a direção de Caibar Schutel, a REVISTA INTER-NACIONAL DO ESPIRITISMO.

1927
Em Pedro Leopoldo, dia 8 de julho, Chico Xavier, em seu próprio lar, assiste à primeira reunião espírita. Funda-se o Centro Espírita Luiz Gonzaga.

1931
Chico Xavier começa a psicografar o livro PARNASO DE ALÉM-TÚMULO.

1932
A Federação Espírita Brasileira edita o livro PARNASO DE ALÉM-TÚMULO, com grande repercussão na impre-nsa brasileira.

1941
A 11 de junho, funda-se a Sociedade de Medicina e Espiritismo do Rio de Ja-neiro.

1944
A viúva de Humberto de Campos abre processo contra a FEB e CHICO XAVIER.

É criada, no Rio de Janeiro, a Cruzada dos Militares Espíritas.

1946
A FEB lança, para o mundo, a primeira edição do LIVRO DOS ESPÍRITOS, em Esperanto

1948
Funda-se o Clube dos Jornalistas Espíritas de São Paulo.

1949
A 5 de outubro são aprovados os 18 itens do PACTO ÁUREO, o mais importante documento do Espiritismo Brasileiro.

1950
Instala-se, em decorrência do PACTO ÁUREO, o CONSELHO FEDERATIVO NACIONAL - CFN

Viaja para o Nordeste a CARAVANA DA FRATERNIDADE, ampliando o número das federações estaduais. Viajam Lins de Vasconcelos, Carlos Jordão da Silva e Leopoldo Machado.

1959
Chico Xavier passa a residir em Uberaba.

1960
A FEB é declarada pelo Presidente Juscelino Kubitschek entidade de UTILIDADE PÚBLICA.

1965
Chico Xavier e Waldo Vieira realizam uma viagem aos Estados Unidos para divulgar o Espiritismo.

O presidente Juscelino Kubitschek, encerra processo penal contra o médium José Arigó, concedendo-lhe indulto.

1967
Instala-se em Brasília,DF, a FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA.

1967
Início da realização dos Simpósios Nacionais e Regionais.

1968
Primeira entrevista de Chico Xavier à Televisão ( TV TUPI de SÃO PAULO)

1970
Instalam-se os Conselhos Zonais do Norte, Nordeste, Centro e Sul.

1977
Publicação de "Adequação dos Centros Espíritas para o Melhor Atendimento de suas Finalidades".

Campanha de Evangelização da Infância e da Juventude.

1980
Publicação da "Orientação ao Centro Espírita".

1981
É proposto o PRÊMIO NOBEL DA PAZ para Francisco Cândido Xavier

1984
Início da Campanha do Estudo Sistematizado.

Lançamento do Manual de Administração dos Centros Espíritas.

Carta psicografada por Chico Xavier, ditada pelo espírito de Maurício Garcez Henrique, é a peça fundamental na defesa de um réu.

A FEB é transferida para a sede de Brasília - DF.

1985
Instalação das quatro Comissões Regionais.

1989
De 1 a 5 de outubro, realiza-se em Brasília o Congresso Internacional do Espiritismo.

1990
Início da Campanha em Defesa da Vida e "Viver em Família".

Publicação de "Comunicação Social Espírita" e "Assistência e Promoção Social Espírita".

1995
Realiza-se, em Brasília-DF, o Congresso Espírita Mundial, com 3.000 inscrições

1996
Divulgação do Espiritismo através da INTERNET, com a home page http://www.febrasil.org.br, em português, inglês, francês e espanhol.

1997
Publicação de "Estudo e Prática da Mediunidade"

1999
1º Congresso Espírita Brasileiro, comemorando os 50 anos do PACTO ÁUREO.
*
Fonte: http://www.connect.com.br/~espirit/brasil.htm
*
*
***

52 Vamos Rir!!!

*




















Vamos Rir!!!


1 -Lavoisier foi guilhotinado por ter inventado o oxigênio

2 -O nervo óptico transmite idéias luminosas ao cérebro

3 -O vento é uma imensa quantidade de ar

4 -Terremoto é um pequeno movimento de terras não cultivadas

5 -Os egípcios antigos desenvolveram a arte funerária para que os mortos pudessem viver melhor

6 -O petróleo apareceu há muitos séculos, numa época em que os peixes se afogavam dentro de água

7 -A principal função da raiz é enterrar-se

8 -O Sol dá-nos luz, calor e turistas

9 -As aves têm na boca um dente chamado bico

10 -A unidade de força é o Newton, que significa a força que se tem de realizar num metro da unidade de tempo, no sentido contrário

11 -A febre-amarela foi trazida da China por Marco Pólo

12 -Os ruminantes distinguem-se dos outros animais, porque o que comem, comem duas vezes

13 -Quando um animal irracional não tem água para beber, só sobrevive se for empalhado

14 -As múmias tinham um profundo conhecimento de anatomia

15 -Na Grécia a democracia funcionava muito bem porque os que não estavam de acordo envenenavam-se

16 -As plantas distinguem-se dos animais por só respirarem à noite

17 - Antes de ser criada a justiça o mundo era injusto
*
Fonte: http://matutan0.blogspot.com/
*
*
***

52 Cavalo Alado

*


















Seu Cavalo Pode Voar...

Um poderoso rei condenou um humilde súdito à morte.

O homem, prestes a ser executado, propôs e teve a concordância do rei, em permiti-lo ensinar o cavalo real a voar. Caso não conseguisse, no prazo de um ano, então sua sentença seria cumprida.

"Por que adiar o inevitável?" perguntou-lhe um amigo.
"Não é inevitável," ele respondeu, "as chances são quatro a um a meu favor".

Dentro de um ano:

1. O rei pode perder o trono.
2. O Cavalo pode fugir.
3. Eu posso Fugir.
4. Eu posso ensinar o cavalo a voar.

Freqüentemente nos vemos diante de obstáculos difíceis e aparentemente impossíveis de transpor. Por mais que busquemos soluções, elas parecem não existir. O primeiro impulso nos convida a desistir.

Há alguns séculos, costumava-se dizer que o homem jamais poderia voar.
"Se Deus quisesse que o homem voasse, teria lhe dado asas.”
Porém, hoje, em poucas horas o homem atravessa um oceano e vai para outro continente"!

Assim como os súditos de nossa estória, muitos aprenderam a olhar a situação com otimismo. Para cada possibilidade adversa, muitas favoráveis poderão ser encontradas, e, com muita coragem e determinação, o que parecia impossível logo será realidade.

Não esmoreça nunca.
Mesmo que tudo indique o contrário, creia: o seu cavalo pode voar!
*
Colaboração: Mário Leal Filho - São Paulo-SP - Brasil
*
*
***

52 Protestantismo

*



















Protestantismo

O Movimento de Reforma do Catolicismo Medieval europeu no século XVI desencadeou rupturas teológicas que favoreceram o surgimento do Protestantismo. Como muitos outros fenômenos religiosos, o Protestantismo primitivo nasceu plural. Assim, ao longo de seus primeiros três séculos de existência se desdobrou em instituições e movimentos. Destaca-se no campo institucional eclesiástico as Igrejas luterana, calvinista, anglicana e metodista; nos espaços de movimentos, por sua vez, realçamos anabatistas, pietistas e puritanos. Igrejas e movimentos que surgem em escala ascendente depois do movimento metodista, na Inglaterra dos primórdios da revolução industrial por volta das primeiras décadas do século XVIII, são desdobramentos de ênfases dos primeiros três séculos de Protestantismo europeu e, de certa forma, norte-americano.

Destituído de uma centralização institucional eclesiástica, como o cristianismo católico apostólico romano, o Protestantismo tem em seu centro um conflito de interpretação da Bíblia, que o diversifica fazendo-o crescer e expandir pela dinâmica da fissiparidade. Logo, frente à multiplicidade de instituições eclesiásticas e movimentos, sempre deveríamos declinar o termo no plural: Protestantismos.
Oriundos da Europa e da América do Norte, os protestantismos no Brasil reproduzem em parte o dinamismo destes contextos estrangeiros, assumindo novas características ao se inculturarem numa realidade que não conheceu e vivenciou a Reforma religiosa do século XVI, o Iluminismo e a Revolução Burguesa.

As tentativas de classificação das instituições, movimentos e pára-eclesiásticas abarcados pelo termo Protestantismo têm pouco alcance. Se tomarmos como critério de classificação as formas de Governo, teremos um determinado mapa, já que há estruturas congregacionais, episcopais e outras que são sínteses destas. O critério decorrente das implicações sócio-políticas das mensagens protestantes pouco elucidam. Dentro de uma mesma instituição eclesiástica há movimentos conservadores, democráticos e libertários. A busca de um critério teológico unificador se esvai numa profusão de cristologias, pneumatologias e eclesiologias. A marca principal do que denominamos Protestantismo centra-se no pluralismo teológico. Classificá-lo através de sua oposição ao catolicismo tampouco contempla os avanços do ecumenismo, embora poder-se-ía afirmar que os protestantismos no Brasil estão carregados, em grande parte, de tonalidades anti-católicas e anti-ecumênicas. De qualquer forma, a definição pela oposição não dá conta da diversidade interna afim, contraditória e transversal.

No Instituto Ecumênico de Pós-Graduação (IEPG) da Escola Superior de Teologia (EST), os protestantismos são sujeitos/objetos de estudo e pesquisa de todas as áreas teológicas, em especial da História da Igreja, Teologia Sistemática e Ciências das Religiões. A partir desta última, dois Projetos de Pesquisa foram desenvolvidos na linha de Pesquisa Práxis Teológica no Contexto Pluralista Sócio-Religioso. Um deles se dedica à pesquisa e ao estudo do Pentecostalismo e Neopentecostalismo no Brasil, em especial, visando subsidiar a reflexão teológica num horizonte interdisciplinar. Protestantismo no contexto do Pluralismo Religioso desenvolve estudos e pesquisa com o objetivo de caracterizar a diversidade de tendências afins, contraditórias e transversais do Protestantismo, a partir de sua inserção numa sociedade pluralista religiosa e de classes, globalizada e excludente. O conhecimento produzido subsidia a reflexão teológica numa perspectiva intercultural.

Protestantismo em Revista é um órgão do Núcleo de Estudos e Pesquisas do Protestantismo (NEPP), que visa divulgar pesquisas do corpo discente e docente da EST, tanto do bacharelado quanto da pós-graduação. Além disso, ela também quer ser um canal de socialização de pesquisas de outras pessoas e instituições afins. Protestantismo em Revista está sob a coordenação do Prof. Dr. Oneide Bobsin, titular da Cadeira de Ciências das Religiões da EST.
*
Fonte: http://www.est.com.br/nepp/
*
*
***

52 Catolicismo

*



















Catolicismo

Vertente do Cristianismo mais disseminada no mundo, o Catolicismo é a religião que tem maior número de adeptos no Brasil. Baseia-se na crença de que Jesus foi o Messias, enviado à Terra para redimir a Humanidade e restabelecer nosso laço de união com Deus (daí o Novo Testamento, ou Nova Aliança).

Um dos mais importantes preceitos católicos é o conceito de Trindade, ou seja, do Deus Pai, do Deus Filho (Jesus Cristo) e do Espírito Santo. Estes três seres seriam ao mesmo tempo Um e Três.

Na verdade, existem os chamados Mistérios Principais da Fé, os quais constituem os dois mais importantes pilares do Catolicismo. Eles são:

• A Unidade e a Trindade de Deus.
• A Encarnação, a Paixão e a Morte de Jesus.

O termo "católico" significa universal, e a primeira vez em que foi usado para qualificar a Igreja foi no ano 105 d.C., numa carta de Santo Inácio, então bispo de Antioquia.

No século 2 da Era Cristã, o termo voltou a ser usado em inúmeros documentos, traduzindo a idéia de que a fé cristã já se achava disseminada por todo o planeta. No século 4 d.C., Santo Agostinho usou a designação "católica" para diferenciar a doutrina "verdadeira" das outras seitas de fundamentação cristã que começavam a surgir.

Mas foi somente no século 16, mais precisamente após o Concílio de Trento (1571), que a expressão "Igreja Católica" passou a designar exclusivamente a Igreja que tem seu centro no Vaticano. Cabe esclarecer que o Concílio de Trento aconteceu como reação à Reforma Protestante, incitada pelo sacerdote alemão Martin Lutero.

Em linhas gerais, podemos afirmar que o Catolicismo é uma doutrina intrinsecamente ligada ao Judaísmo. Seu livro sagrado é a Bíblia, dividida em Velho e Novo Testamento. Do Velho Testamento, que corresponde ao período anterior ao nascimento de Jesus, o Catolicismo aproveita não somente o Pentateuco (livros atribuídos a Moisés), mas também agrega os chamados livros "deuterocanônicos": Tobias, Judite, Sabedoria, Eclesiástico, Baruque, Macabeus e alguns capítulos de Daniel e Ester. Esses livros não são reconhecidos pelas religiões protestantes.

O Catolicismo ensina que o fiel deve obedecer aos Sete Sacramentos, que são:

Batismo: O indivíduo é aceito como membro da Igreja, e portanto, da família de Deus.

Crisma: Confirmação do Batismo.

Eucaristia (ou comunhão): Ocasião em que o fiel recebe a hóstia consagrada, símbolo do corpo de Cristo.

Arrependimento ou Confissão: Ato em que o fiel confessa e reconhece seus pecados, obtendo o perdão divino mediante a devida penitência.

Ordens Sacras: Consagração do fiel como sacerdote, se ele assim o desejar, e após ter recebido a preparação adequada.

Matrimônio: Casamento.

Extrema-unção: Sacramento ministrado aos enfermos e pessoas em estado terminal, com o intuito de redimi-las dos seus pecados e facilitar o ingresso de suas almas no Paraíso.

O Culto a Maria e aos santos

Além do culto a Jesus, o Catolicismo enfatiza o culto à Virgem Maria (mãe de Jesus Cristo) e a diversos santos. Este, aliás, foi um dos pontos de divergência mais sérios entre a Igreja Católica e outras correntes cristãs. Para os evangélicos, por exemplo, a crença no poder da Virgem e dos santos enquanto intermediadores entre Deus e os homens constitui uma verdadeira heresia. No entanto, os teólogos católicos diferenciam muito bem a adoração e a veneração: eles explicam que, na liturgia católica, somente Deus é adorado, na pessoa de Jesus, seu filho unigênito. O respeito prestado à Virgem Maria e aos santos (estes últimos, pessoas que em vida tiveram uma conduta cristã impecável e exemplar) não constitui um rito de adoração.

Vale ressaltar que o processo de canonização - que consagra uma pessoa como "santa" - é minucioso, estende-se ao longo de vários anos e baseia-se numa série de relatos, pesquisas e provas testemunhais.

Céu e o Inferno

A recompensa máxima esperada pelo fiel católico é a salvação de sua alma, que após a morte adentrará o Paraíso e lá gozará de descanso eterno, junto de Deus Pai, dos santos e de Jesus Cristo.

No caso de um cristão morrer com algumas "contas em aberto" com o plano celestial, ele terá de fazer acertos - que talvez incluam uma passagem pelo Purgatório, espécie de reino intermediário onde a alma será submetida a uma série de suplícios e penitências, a fim de se purificar. A intensidade dos castigos e o período de permanência nesse estágio vai depender do tipo de vida que a pessoa levou na Terra.

Mas o grande castigo mesmo é a condenação da alma à perdição eterna, que acontece no Inferno. É para lá que, de acordo com os preceitos católicos, são conduzidos os pecadores renitentes. Um suplício e tanto, que jamais se acaba e inclui o convívio com Satanás, o senhor das trevas e personificação de todo o Mal.

Mas quais são, afinal, os pecados?Pecar é não obedecer aos 10 Mandamentos de Moisés, incorrer num dos Sete Pecados Capitais, desrespeitar os 5 Mandamentos da Igreja ou ignorar os Mandamentos da Caridade.

Os 10 Mandamentos da Lei de Deus são:

1. Amar a Deus sobre todas as coisas.
2. Não tomar Seu santo nome em vão.
3. Guardar domingos e festas.
4. Honrar pai e mãe.
5. Não matar.
6. Não pecar contra a castidade.
7. Não furtar.
8. Não levantar falso testemunho.
9. Não desejar a mulher do próximo.
10. Não cobiçar as coisas alheias.

Os Sete Pecados Capitais são:

1. Gula
2. Vaidade
3. Luxúria
4. Avareza
5. Preguiça
6. Cobiça
7. Ira

Os Mandamentos da Igreja são:

1. Participar da Missa nos domingos e festas de guarda.
2. Confessar-se ao menos uma vez ao ano.
3. Comungar ao menos pela Páscoa da Ressurreição.
4. Santificar as festas de preceito.
5. Jejuar e abster-se de carne conforme manda a Santa Madre Igreja.

E os Mandamentos da Caridade são:

1. Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua mente.
2. Amarás a teu próximo como a ti mesmo.
*
Fonte: http://www.casadobruxo.com.br/religa/catolicismo.htm
*
*
***

52 Islamismo

*



















História do Islamismo

Introdução
A religião muçulmana tem crescido nos últimos anos (atualmente é a segunda maior do mundo) e está presente em todos os continentes. Porém, a maior parte de seguidores do islamismo encontra-se nos países árabes do Oriente Médio e do norte da África. A religião muçulmana é monoteísta, ou seja, tem apenas um Deus : Alá.
Criada pelo profeta Maomé, a doutrina muçulmana encontra-se no livro sagrado, o Alcorão ou Corão. Foi fundada na região da atual Arábia Saudita.

Vida do profeta Maomé
Muhammad ( Maomé) nasceu na cidade de Meca no ano de 570. Filho de uma família de comerciantes, passou parte da juventude viajando com os pais e conhecendo diferentes culturas e religiões. Aos 40 anos de idade, de acordo com a tradição, recebeu a visita do anjo Gabriel que lhe transmitiu a existência de um único Deus. A partir deste momento, começa sua fase de pregação da doutrina monoteísta, porém encontra grande resistência e oposição. As tribos árabes seguiam até então uma religião politeísta, com a existência de vários deuses tribais.
Maomé começou a ser perseguido e teve que emigrar para a cidade de Medina no ano de 622. Este acontecimento é conhecido como Hégira e marca o início do calendário muçulmano.
Em Medina, Maomé é bem acolhido e reconhecido como líder religioso. Consegue unificar e estabelecer a paz entre as tribos árabes e implanta a religião monoteísta. Ao retornar para Meca, consegue implantar a religião muçulmana que passa a ser aceita e começa a se expandir pela península Arábica.
Reconhecido como líder religioso e profeta, faleceu no ano de 632. Porém, a religião continuou crescendo após sua morte.

Livros Sagrados e doutrinas religiosas
O Alcorão ou Corão é um livro sagrado que reúne as revelações que o profeta Maomé recebeu do anjo Gabriel. Este livro é dividido em 114 capítulos (suras). Entre tantos ensinamentos contidos, destacam-se : onipotência de Deus (Alá), importância de praticar a bondade, generosidade e justiça no relacionamento social. O Alcorão também registra tradições religiosas, passagens do Antigo Testamento judaico e cristão.
Os muçulmanos acreditam na vida após a morte e no Juízo Final, com a ressurreição de todos os mortos.
A outra fonte religiosa dos muçulmanos é a Suna que reúne os dizeres e feitos do profeta Maomé.

Preceitos religiosos
A Sharia define as práticas de vida dos muçulmanos, com relação ao comportamento, atitudes e alimentação. De acordo com a Sharia, todo muçulmano deve : crer em Alá como seu único Deus; fazer cinco orações diárias curvado em direção a Meca; pagar o zakat (contribuição para ajudar os pobres); fazer jejum no mês de Ramadã e peregrinar para Meca pelo menos uma vez na vida.
Faz parte ainda a jidah que é a Guerra Santa, cujo objetivo é reformar o mundo e difundir os princípios do islã. A jidah, porém, não é aceita por todos os muçulmanos.

Locais sagrados
Para os muçulmanos, existem três locais sagrados : A cidade de Meca, onde fica a pedra negra, também conhecida como Caaba. A cidade de Medina, local onde Maomé construiu a primeira Mesquita (templo religioso dos muçulmanos). A cidade de Jerusalém, cidade onde o profeta subiu ao céu e foi ao paraíso para encontrar com Moises e Jesus.

Divisões do Islamismo
Os seguidores da religião muçulmana se dividem em dois grupos principais : sunitas e xiitas. Aproximadamente 85% dos muçulmanos do mundo fazem parte do grupo sunita. De acordo com os sunitas, a autoridade espiritual pertence a toda comunidade. Os xiitas também possuem sua própria interpretação da Sharia.
*
Fonte: http://www.suapesquisa.com/islamismo/
Consulte também: http://www.islam.com.br/islam/islam.htm
*
*
***

52 Judaísmo

*



















JUDAÍSMO

Única religião essencialmente monoteísta (na teoria e na prática), refere-se ao povo hebreu, formado a partir da volta do exílio babilônico (538 antes de Cristo), e no qual se formou o Cristianismo.

Os hebreus (significa aqueles que vieram do outro lado do rio – no caso Jordão) foi um povo semita da antiguidade - do qual descendem os atuais judeus que ficaram no Egito aproximadamente 400 ou 250 anos.

Entretanto, os israelitas que viviam no Egito ainda não eram chamados de Judeus e sim de Hebreus.

A palavra judaísmo está relacionada ao mesmo tempo com uma região geográfica (a Judéia), um agrupamento humano (os judeus) e uma religião (o judaísmo).

Essa série de referências revela a originalidade de uma religião que se caracteriza pelo pacto da aliança entre um deus – Javé, e um povo – Israel, compondo uma unidade étnico-religiosa, ou mais precisamente, uma nação religiosa.

A religião tem várias correntes, como a liberal e a conservadora. O judaísmo tradicional é o ortodoxo. Acreditam na ressurreição. Uma criança tem que nascer de uma mãe judia para ser um judeu. É necessário se ter 10 homens para se fazer uma oração. O número 7 é associado a perfeição, ao completo...

Desde a época de Abraão, designou-se que Deus é único, onipotente e responsável pela criação do Universo. Não existe "antes" ou "depois" de Cristo, mas sim o tempo de existência da humanidade.

Os três homens mais importantes, chamados de Patriarcas, são Abraão (Abraham), seu filho Isac (Isaac) e seu neto Jacó (Jacob), todos mostrados nos selos acima, emitidos em 23/09/1997.

O selo do meio mostra "O Sacrifício de Isac"... A Bíblia conta que o Altíssimo quis provar a fé de Abraão... Então lhe disse:

— "Toma Isaac, teu filho único, a quem amas, e vai ao território de Mória, e aí oferece-o em holocausto sobre um dos montes que eu te mostrar" (Id. 22, 2).

Abraão não hesitou um instante. Chamou Isaac, pôs-lhe aos ombros um feixe de lenha e, portando uma adaga, dirigiram-se para o local indicado por Deus.

Isaac, entretanto, não vendo a vítima, no alto do monte, preparada a lenha para a fogueira, Abraão pediu a Isaac que se deitasse sobre ela.

O adolescente nada replicou, obedecendo fielmente a seu pai. Este, levantando o braço, ia desferir com a adaga o golpe sobre a vítima, quando um anjo do Senhor o chamou pelo nome e disse-lhe da parte do Altíssimo:

— "Não estendas a tua mão sobre o menino, e não lhe faças mal algum; agora conheci que temes a Deus e não perdoaste teu filho único por amor de mim" (Id. ib., 12).

E vendo Abraão perto um carneiro preso a um arbusto pelos chifres, pegou-o e ofereceu-o em holocausto ao Senhor.

Esse ato heróico de fidelidade ao Primeiro Mandamento – Amar a Deus sobre todas as coisas – mereceu a Abraão que Deus renovasse com ele sua aliança...
*
Fonte: http://www.sergiosakall.com.br/tudo/religiao_judaismo.html
*
*
***

21 de out de 2006

54 Dor

*


















Alívio da dor

Do que é feita a anestesia?

Raquel Faria Chaves, Rio das Ostras, RJ
Os anestésicos são divididos em dois grandes grupos:
os gerais e os locais.

Estes fármacos podem ser administrados de diversos modos ao paciente, mas os mais comuns são a inalação e a via venosa.

Os anestésicos inalados são gases inorgânicos (óxido nitroso) ou hidrocarbonetos (éter, halotano, isoflurano, sevoflurano, desflurano).

A teoria mais aceita é que eles atuam na membra­na de lipídio dos neurônios impedindo a transmis­são de impulsos no sistema nervoso central.

A maioria das anestesias venosas atua nas sinapses dos neurônios.

Estes anestésicos pertencem a uma ampla variedade de remédios, como barbitúricos, opióides, fenóis, entre outros. A morfina é a mais conhecida entre os opióides. Esse fármaco atua em receptores específicos no sistema nervoso espinhal e supra-espinhal bloqueando a dor.
*
Fonte: Revista Galileu – número 152 – página 18
*
*
***

20 de out de 2006

54 Australopithecus

*



















Australopithecus Hi-Tech
*
Tecnologia da Informação, Áudio, Vídeo e Percepções da vida.
*
http://australopithecushitech.blogspot.com/
*
Visite para estar atualizado com as tecnologias eletrônicas.
Ponderações filosóficas quanto a presença da eletrônica no nosso cotidiano.
*
*
***

52 SinapsesLinks

*

52 Muito Obrigado!

*


















*
*
***

19 de out de 2006

52 Ave Maria

*


















Ave Maria

Latim
Ave Maria, gratia plena, Dominus tecum:
Benedicta tu in mulieribus et benedictus fructus ventris tui Jesu.
Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatoribus,
nunc et in hora mortis nostrae.
Amen.

Português
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco,
E bendita sois vós entre as mulheres e
bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, mãe de Deus, rogai por nós pecadores,
agora e na hora de nossa morte.
Amém.

Italiano
Ave Maria piena di grazia, il Signore è con te.
Tu sei benedetta tra le donne e
benedetto è il frutto del tuo seno Gesù.
Santa Maria, Madre di Dio, prega per noi peccatori,
adesso e nell'ora della nostra morte.
Amen.

Espanhol
Dios te salve María llena eres de Gracia, el Señor es contigo.
Bendita eres entre todas las mujeres
y bendito es el fruto de tu vientre Jesús.
Santa María, Madre de Dios, ruega por nosotros los pecadores
ahora y en la hora de nuestra muerte.
Amén.

Francês
Je vous salue, Marie pleine de grâce, le Seigneur est avec toi.
Tu es bénie entre toutes les femmes et Jésus,
le fruit de tes entrailles, est béni.
Sainte Marie, Mère de Dieu, prie pour nous, pauvres pécheurs,
maintenant et à l'heure de notre mort.
Amen.

Inglês
Hail Mary, full of grace, The Lord is with thee;
Blessed art thou among women and
blessed is the fruit of thy womb, Jesus.
Holy Mary, Mother of God, pray for us sinners now and
at the hour of our death.
Amen.

Alemão
Gegrüßet seist du, Maria, voll der Gnade, der Herr ist mit dir.
Du bist gebenedeit unter den Frauen,
und gebenedeit ist die Frucht deines Leibes, Jesus.
Heilige Maria, Mutter Gottes, bitte für uns Sünder jetz tund in der
Stunde unseres Todes.
Amen.
*
Colaboração: Marly Grossi – São Paulo-SP – Brasil
*
*
***

52 Sathya Sai Baba

*





















Cantando para Deus

De: Goataçara Hugo Silva
Para: Eudison
Data: 18/10/2006 21:42
Assunto: Divulgação CD "Cantando para Deus, vol. 1 e 2”

Eudison, favor divulgar em seu blog.

Irmãos em Sai

Objetivando propagar a Obra de Sai Baba, disponibilizada para edição pela Organização Sri Sathya Sai do Brasil, a Fundação Sai está preparando o "material de divulgação".

Acredita-se que a iniciativa, vai estimular ainda mais, o interesse pelo material didático já editado em literatura, música e documentário. Contamos hoje com 35 livros, 12 CDs e 7 DVDs.

Como um segundo artigo de uma série, com os propósitos citados acima, apresentamos-lhes o texto sobre os "CDs CANTANDO PARA DEUS, volumes 1 e 2", para ampla divulgação.

Servindo com alegria.

COORDENAÇÃO DIFUSÃO FUNDAÇÃO SAI
E-mail: difusaofundacaosai@terra.com.br
Heloisa Rosa Kienteca

FUNDAÇÃO SAI DO BRASIL
E-mail: fundacao@fundacaosai.org.br
Tel.: 21-2288-9508 - Aparecida/Aninha
*
*
***

18 de out de 2006

52 Buda

*



















Buda

O CAMINHO DAS OITO VERDADES

1° O primeiro passo é o Correto Acreditar, Correta Visão ou Correta Compreensão, que se desdobra nas Quatro Nobres Verdades, o principal preceito do Budismo, ou seja, entender as coisas como elas realmente são:

A} A Verdade do Sofrimento (DUHKA): Saber que tudo que foi criado é impermanente; que tudo que é impermanente é sofrimento Aceitar o nascimento, envelhecimento, doença e morte.

B} A Verdade da Causa do Sofrimento (SAMUDYA): Saber que o sofrimento se baseia na ignorância, no desejo e na ganância. Desprender-se da ganância pelo prazer, fama e posses materiais.

C} A Verdade da Cessação do Sofrimento (NIRODHA): Essa Verdade advém do desapego aos desejos gananciosos, alcançando-se assim um estado supremo de bem-aventurança, o Nirvana, onde não há sofrimento.

D} O Caminho que leva ao Fim do Sofrimento (MARGHA): Entender que o Caminho das Oito Verdades é o que nos conduz ao objetivo final, o Nirvana. O Estado Permanente do Ser, A Permanência Imutável, Satisfação e Sabedoria Suprema.

2° O Segundo passo é o Correto Pensamento, buscando a Suprema Sabedoria, abstendo-se de todos os maus pensamentos, desenvolvendo qualidades nobres como bondade, amor e aversão a prejudicar o próximo. Perceber o Incomparável Despertar do Ser rejeitando as realidades "criadas". Libertar a mente.

3° A Correta Palavra busca eliminar todas as mentiras do discurso, todo o perjúrio e frivolidade do verbo. Ater-se apenas a conversas que procurem e levem ao Nirvana através do Permanente e do Real.

4° A Correta Ação evita matar qualquer ser vivo, roubar, praticar condutas sensuais ou sexuais indevidas. Abster-se de atos maldosos e todas as formas de intoxicação ou vício.

5° O Correto Viver é a busca de um meio de vida que não prejudique o próximo. Inclui-se aí matança de animais, tráfico de drogas, contrabando, estelionato e outros atos errôneos de conduta.

6° O Correto Esforço deve destruir todos os Estados Maléficos da Mente que já tenham se manifestado e impedir que novos se manifestem. Desenvolver estados da mente sãos significa ter simpatia, compaixão e um sentimento de igualdade para com todas as criaturas.

7° A Correta e Plena Atenção se traduz em ter consciência de todas as impermanências, doenças e impessoalidades como Corpo, Sentimentos, Percepção, Mente, Pensamento, Estados da Mente. Isso evita atos insanos e vislumbra o total desprendimento, a calma e a tranqüilidade de ver que tudo não é Ser.

8° A Correta Concentração é o distanciamento do mundo, dos estados maléficos, das sensações dos sentidos, a compreensão da solidão de forma a desenvolver um único objetivo da mente através da meditação e reflexão.
*
Fonte: Revista Budismo – Ano 1 – no. 8 – página 8
*
*
***

52 Memória

*



















Memória

Cem bilhões de células nervosas e 100 trilhões de interconexões entre elas não fizeram do cérebro humano uma máquina perfeita, apesar de reconhecido como o fenômeno mais complexo do universo.

Em O Cérebro do Século XXI (Editora Globo, 376 págs. R$ 39), o neurocientista inglês Steven Rose, que passou 45 de seus 68 anos pesquisando os mistérios da mente, adverte que a euforia sobre "cérebros melhores" no novo milênio tem de ser contida para que seres humanos não sejam confundidos, no futuro, com entes neuroquímicos.

Condenando o uso indiscriminado de drogas como o Prozac, ministrado contra a depressão, ou o Ritalin, para jovens acometidos por déficit de atenção, ele investe contra psicólogos evolutivos e prova por que se transformou num dos professores mais populares de biologia das universidades de Londres e Cambridge em sua bem-humorada entrevista concedida ao Estado.

Nela, Steve Rose fala ainda sobre a relação do homem contemporâneo com o mundo da informática.

Diz que cérebros não funcionam como computadores, alertando para o perigo de se confundir a mente humana com uma máquina destinada ao ferro-velho. "Cérebros não trabalham com informação, mas significado", diz. E esse significado é formatado pela história, conclui. (Transcrição parcial).

Antonio Gonçalves Filho
Jornal O Estado de São Paulo - 16set06 – Caderno2
*
Colaboração: Mário Leal Filho - São Paulo-SP - Brasil
*
*
***

17 de out de 2006

52 Memória

*



















Memória

Você tem alguma reclamação a respeito da sua memória?
Você tem uma memória normal?
Você tem uma memória acima da média?
Você tem conhecimentos sobre a memória?
Você tem capacidade para memorizar quantidades de itens?
Você tem condições de ajudar neste assunto memória?
Você tem endereços de sites que falem sobre a memória?

Visite estes sites:

http://www.anaalvarez.com.br/
http://www.anaalvarez.com.br/links/links.htm
http://www.supermemoria.com.br/
http://www.supermemoria.com.br/links.html
http://www.harrylorayne.com/
http://www.peakperformancetraining.org/sitefiles/index.htm
http://www.peakperformancetraining.org/sitefiles/books.htm
https://www.memoryschool.com/default.aspx
http://www.memoryschool.com/Default.aspx?tabid=43
http://www.memoryschool.com/Default.aspx?tabid=27
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/home.asp
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/ocerebro.asp
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/testecerebral.asp
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/desenhando.asp
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/consulta.asp
http://www.oficinacriativa.com.br/site/scripts2/duvidas.asp
http://sinapseslinks.blogspot.com
http://www.bbc.co.uk/portugue¬se/ciencia/story/2004/01/040109_memoriaebc.sht¬m
http://noticias.uol.com.br/bbc/2006/04/02/ult2282u1194.jhtm
http://www.bbc.co.uk/portugue¬se/ciencia/030124_memoriaebc.sht¬ml
http://www.epub.org.br/
http://www.estadao.com.br/ciencia/noticias/2006/mar/31/321.htm
http://www.portugaldiario.iol.pt/noticia.php?id=663512&div_id=291
http://www.comciencia.br/reportagens/memoria/14.shtml

*
Amigo visitante:
Sua participação e colaboração é importante.
Critique, opine, escreva-me.
Muito obrigado,
Fraternalmente,
Leal - ep-leal@uol.com.br
Aprendiz em todas as instâncias da Vida.
*
*
***