31 de jan de 2010

Drogado Arrependido

*




















Drogado Arrependido

(Diálogo ocorrido em reunião mediúnica)

ENTIDADE: É horrível morrer desta doença, a gente fica todo deformado. A gente fica... a gente baba... a gente fica todo manchado, sem cabelo. É a pior degradação que há.
COORD: Por que será que acontece isso com a gente, meu querido? Tem idéia?
ENTIDADE: Ai, eu vivi a minha vida. Vivi com droga, vivi com tudo.
COORD: Tudo aquilo que você pensou fazer, fez. Só que você não queria passar pela prova.
ENTIDADE: É muito difícil, é muito difícil. Às vezes me pergunto se Deus realmente existe.
COORD: Vamos ajudar você a melhorar um bocadinho? Preciso que nos conte por que motivo chegou até aqui. Trouxeram-no ou pediu para vir?
ENTIDADE: Eu não sei, eu não sei.
COORD: Tinha ouvido falar que havia um lugar onde curavam as pessoas que, como você, estavam naquela situação?
ENTIDADE: Olha, estou pedindo ajuda faz muito tempo.
COORD: Você mentalizou o socorro e alguém se aproximou para socorrê-lo. Vamos reformulando a mente do nosso companheiro para que ele possa ter entendimento de como as coisas acontecem quando nós não cuidamos devidamente do nosso corpo físico. Provas de vida, hábitos...
ENTIDADE: Eu vivi a vida como rei... eu só me diverti...
COORD: Você se divertiu muito, passou por todas as provas e teve como conseqüência esse final.
ENTIDADE: Isso é um pagamento?
COORD: É, de uma forma ou de outra, é um pagamento. Eu diria que é um reajustamento para a gente crescer.
ENTIDADE: Ai, ele falou para mim que é resgate.
COORD: É um resgate. Mas muita coisa que a gente resgata não é de outras vidas anteriores, mas pode ser desta última, por exemplo.
ENTIDADE: É, só pode ter sido desta última, porque eu peguei esta doença de tanta droga que eu usei, de tanta seringa que todo mundo usou.
COORD: O que você me diz, companheiro, dos que queriam aproveitar até ao último momento?
ENTIDADE: Que não vale a pena, não vale a pena nada.
COORD: Não vale a pena, não é verdade? Não vale?
ENTIDADE: Se eu pudesse ajudar uma pessoa que fosse, para não contrair esta doença...
COORD: Agora vamos pedindo aos nossos companheiros para fornecer ectoplasma suficiente a fim de dar um reajustamento, vamos dizer, generalizado no perispírito do nosso companheiro. (Vamos acalmando, vamos conseguindo que ele possa respirar com naturalidade, para que tenha um momento de reflexão maior e se lembre desta promessa que fez há minutos atrás, e ter condições de auxiliar aqueles que enveredam por esse caminho terrível). Está se sentindo melhor?
ENTIDADE: Eu estou. Eu agradeço muito e não vou esquecer nunca de ajudar, de trabalhar para ajudar essas pessoas.
COORD: Mas até agora há pouco, você estava no meio daqueles outros, que se juntavam àquela falange grande e incitavam as criaturas que ainda estavam por aqui a fazer uso daquilo, não é verdade?
ENTIDADE: E como, e como...
COORD: Não valeu a pena, não é meu querido?
ENTIDADE: Não.
COORD: Não, claro que não. Veja, você já está razoavelmente reajustado. Não completamente porque o seu caso foi mais profundo e teve uma participação muito ativa sobre criaturas que foram levadas por você, pelo seu grupo, a incidirem nas drogas. É preciso que tenha força de vontade muito grande, para não voltar a se reunir àqueles amigos seus, que não eram nada amigos, não eram amigos.
ENTIDADE: É que eu preciso de ajuda, eu preciso de ajuda, ajuda para não voltar mais para lá.
COORD: Então, você não vai mais voltar para aquele lugar, mas vai agora seguir um grupo destacado, que está aqui à nossa volta e vai conduzi-lo. Vamos recompor ligeiramente o seu aspecto, porque é preciso que ainda enfrente tudo isso, para valorizar mais a vida, os valores que Deus nos dá. Não é, meu querido? Está bom? Olhe aí um grupo muito dedicado. Você vai reconhecer entre eles alguns daqueles que vocês fizeram entrar nessas drogas e, por sua vez, agora, vão recompensá-lo na sua recuperação. Vamos desligando e você irá fazer comigo uma coisa que havia esquecido de fazer - uma prece. A prece vai ajudar você a se desligar mais rapidamente de tudo aquilo que está para trás. Se você quiser, repete, se não quiser, mentaliza o que eu for dizendo e vai devagarinho seguindo o seus companheiros, para uma recuperação mais aprimorada. “Pai Nosso que estais no céu....”
*
Livro: Orientação a Desencarnados
Autor: Renato Ourique de Carvalho
Página 210
*

Um comentário:

  1. Obrigada Eudison, você enriquece nossa vidas!

    ResponderExcluir

SinapsesLinks
Seja bem-vindo!
Muito obrigado por seu comentário.
sinapseslinks@gmail.com